Como ensinar seu filho a obedecer

Olá mamães, sei que fazer o filho obedecer não é tarefa fácil, para nós mães, brigamos, nós estressamos diante da teimosia dos pequenos.

Em muitas situações eles querem disputar quem manda em quem, e parece que o seu filho sempre vence.

OBEDECER

Ensinar o filho a Obedecer

O que acontece

Quando você diz a ele para fazer alguma coisa que ele não quer, ele a ignora.

Quando você chamar ele dez vezes, e ele nem sai do lugar.

Quando você diz a ele para não fazer alguma coisa que ele quer, ele faz birra.

Quando você pede pra ele parar de correr para não cai, e é em vão.

Muitas vezes já me perguntei se isso é só uma fase, que devo simplesmente esperar que ela cresça para melhorar, mas como mãe de uma adolescente, confesso que ainda existem teimosias, apenas mudam os tipos.

Vida de mãe não é fácil, nunca termina e é igual a jogo de vídeo game, passamos para a próxima fase e as novas dificuldades

Mais como poderei ensinar meu filho a obedecer sem bater e de uma maneira que eles me escutem. Bom não tive essas informações quando tive a Isabelle, mais hoje que tenho venho fazendo o meu possível com mãe de duas.

O por que o pequeno não quer obedecer

Quando  o bebê é recém-nascido, é necessário está a disposição todo o tempo, atender as necessidade do bebê, o que é normal e apropriado, pois um bebê precisa de constante atenção dos pais.

O tempo passa e sendo tratado meses dessa maneira, é normal que o filho imagine que seja o centro de tudo na casa. Com mais ou menos 2 anos a realidade bate a sua porta, ele acreditar que os pais tem que obedecer a ele. E isso é um choque, e as reações são birras, testam a autoridade e recusam a obedecer.

Ai entra os pais no que devem fazer, ser firmes usar a autoridade de pais, falando com clareza o que o filho deve fazer, mais muitas vezes somos ignorados, o que podemos fazer?

Tome a liderança. É necessário tomar a liderança. Por isso, você precisa exercer sua autoridade, mas de forma equilibrada.

Aplique a disciplina. Disciplina é um treinamento que produz obediência , seja na forma de regras, ou castigos. Naturalmente a disciplina jamais deve ser injusta ou agressiva.

Seja claro. Não apenas peça aos filhos que os obedeçam, por que essa estratégia pode diminuir a autoridade do pai ou da mãe e dar abertura ao filho para avaliar o pedido e decidir se o aceita ou não.

Seja firme. Se você disser “não”, seja firme e não volte na sua decisão. Cumpra com sua palavra. Não fique negociando com seu filho nem entre numa discussão sem fim sobre por que você tomou essa decisão.

Seja amoroso. A família não é uma democracia nem uma ditadura. Ela é uma instituição de Deus aonde os filhos são orientados de forma amorosa a fim de se tornarem adultos responsáveis.

Disciplinando seu filho você o ajudará a ter certeza de que você o ama


Comentários
3
Compartilhe este post
Pin It

 Razões para dar um animal de estimação ao Filho

Costumo muito assistir vídeos fofos de uma criança e seu animal de estimação, e cada dia mais me convenço de que só faz bem ao desenvolvimento infantil.

Os benefícios dessa união são inúmeros e hoje quero trazer 5 razões por que você deveria aceitar o pedido do seu filho em ter um animal de estimação.

ANIMAL DE ESTIMAÇÃO

Animal em Casa

Os animais são capazes de ensinar mais do que imaginamos

1-Os animais nos ensinam a ter responsabilidades

Para se ter um animal é necessário, limpar o espaço aonde ele vai ficar, dar comida, banho, carinho, amor e todo o cuidado que ele merece.

Delegar essa atividade ao seu filho ajudará, a ele ser um adulto com responsabilidades por si e pelos outros.

2-Criança que tem animal em casa tem menos alergia

Estudos revelam que crianças que ficam o primeiro ano de vida ao lado de um cachorro diminui 13% o risco de contrair asma durante a infância.

O estudo foi divulgado na publicação médica JAMA Pediatrics. Ele se baseia na ideia de que animais de estimação podem ajudar o sistema imunológico e evitar alergias.

ANIMAL DE ESTIMAÇÃO

Animal em Casa

3-A criança se exercita

Uma simples caminhada para levar seu animal a fazer as suas necessidades, podem estimular você, o filhote e o animal, a uma boa atividade física.

4-Acaba com o estresse

Além dessa união acabar com o estresse do seu filho, o seu animal de estimação ajudar a superar traumas.

5-O senso de compaixão

Com um animal de estimação em casa a criança passa a entender que não é a única que precisa de cuidados e passa a ter noção do outro por meio da ação do amor, carinho e respeito.

E ai o que acha de ter em casa um animal de estimação, se estava com dúvidas espero ter ajudado nessa decisão.

Linda Terça


Comentários
1
Compartilhe este post
Pin It

Ter filho não é pra todo Mundo

Ter filho não é pra todo Mundo

Será que todas as mulheres precisam ter filho? Acredito que não. Cuidar de uma criança, além de ser muita responsabilidade, dá muito trabalho.

TER FILHO

Ter filho não é pra todo Mundo

Crianças precisam e necessitam de amor, carinho e muita paciência, pois elas podem chorar a noite toda, nem sempre dormem bem, precisam de alimentação, banho, cuidados, higiene, além de ser educadas e bem acompanhadas até crescerem e serem independentes.

Um filho precisa da presença dos pais, enquanto estão pequeno precisam da mãe a maior parte do tempo, ele dependente dela exclusivamente nos primeiros meses.

 Precisamos ser sinceros, nem todos querem arcar com esse ônus. Talvez adiando esse projeto de ser mãe, ou até não tendo filhos, não são todas as pessoas que querem priorizar suas vidas para o novo membro da família.

Ter filho qualquer um pode ter, ser pais é diferente, é necessário dá atenção, saber que ele necessita do seu tempo, do seu afeto, presença constante, amor incondicional.

Saber que os momentos difíceis virão e terão que passar por cada fase juntos, que não saberá o que fazer muitas vezes, e terá que seguir o seu instinto.

Terão momentos de brincadeira, falar sério, educar, e impor limites.

Vejo tantas mães tendo filho, e jogando fora, outras que tem e cuidam de qualquer forma, deixando com qualquer um, sem se preocupar, como se seu filho fosse qualquer coisa. Volto a repetir filho não é para todo mundo.

Não são todos que querem largar sua rotina de festas, noites de badalações. Então o melhor é planejar, ter filho é uma escolha e não algo que acontece, e como toda escolha é necessário abrir mão de certas coisas, pois hoje a vida oferece muitas possibilidades.

Ser mãe não é uma obrigação e ter em mente que a infância determina a vida de um adulto, que os primeiros anos é a base da construção da personalidade de um individuo saudável que irá fazer parte da sociedade.

O que vem acontecendo hoje no mundo, não é apenas fruto de dificuldades econômicas e sociais, mas da falta de amor, educação e limites que uma criança não recebe quando se é necessário em sua vida.

Existem fatos que os pais nem aparecem para uma simples reunião de pais, não tem tempo de levar o filho ao médico, e são substituídos por babá. Se você não tem tempo, não tenha filho.

Antes de querer assumir a maternidade ou a paternidade, pense, análise se pergunte. Teremos tempo para cuidar de um filho? Vamos ter condições de participar intensamente da vida desse novo membro da família? Se as pessoas começarem a analisar suas vidas, tenho certeza de que o mundo pode melhorar.


Comentários
4
Compartilhe este post
Pin It

Meu Desmame nada Natural Parte Final

Todas as vezes que planejava o desmame, não dava certo ou a pequena ficava dodói, ou eu simplesmente não me sentia preparada. Porém na segunda semana de dezembro, aproveitei que o marido estaria em casa, e decidir começar, eu  já vinha lendo muito sobre o assunto, achei que já era a hora perfeita e propicia pois iria precisar de ajuda principalmente na hora de dormir.

DESMAME

Desmame

Por que tomei essa decisão do Desmame

A Gabi já tem 2 anos e 5 meses, se alimenta bem, mais não dormia direito, durante a noite, nem eu nem ela tínhamos qualidade de sono, pois a Gabi tinha a mama como chupeta para voltar a dormir, então toda vez que ela saia do peito, ela acordava e procurava para retomar e isso durava a noite toda.

Preparação é Importante

Para se dar inicio a esse processo recomendo preparação psicológica também para a mãe como para o bebe, pois não é fácil, quando a criança deixa naturalmente é bom, mais nesse caso foi na base de muita conversa e choro. Outra coisa importante tem que vim diminuindo as mamadas para facilitar, nunca de vez, pois brutalmente a mãe irá sentir muita dor e também o sofrimento do filho será grande.

Como foi:

1º Dia – Dei a última mamada, aproveitei o momento eu e ela e dei inicio , ela reclamou, reclamou chorou pouco, dormiu no meu colo acordou durante a madrugada e só dormiu de manhã, pois não teve o consolo para voltar a dormi;

2º Dia- Ela me olhava mais não pedia mais, porém eu comecei a sentir falta do momento de dar mama, chorei pela falta e comecei a sentir dor nas mamas;

3ºDia- Ela acordou chorando muito de madrugada e voltou pedindo o peito, mais resistir levantei sentei na cadeira e a ninei ela voltou a dormir.Os seios ainda doía muito.

4º Dia- Hora nenhuma ela me pediu o peito, dormimos juntinhas e acabei descobrindo um momento só nosso dormir abraçadinha estou amando esses momentos . Os seios vem doendo muito pouco agora.

5º e 6º Dia o leite ainda não secou por completo, a Gabi fala no peito mais não pede, vejo que ela está se acostumando, ou dorme comigo deitada na cama ou na cadeira no meu colo.

7º Dia o leite vem secando e os seios voltando ao normal.

O desmame não é um processo fácil, mas é uma fase que tem que ser passada com o filho, jamais se afaste dele para esse processo, pois lembre-se o filho necessita muito da mãe.

Precisei usar faixa nos seios para ameninar a dor, nos seios, fazer compressas de agua fria. Espero ter ajudado e antes de começar faça uma consulta com sua médica tirando todas as suas duvidas.


Comentários
3
Compartilhe este post
Pin It