Cada dia a reprodução assistida no Brasil cresce. Somente no ano de 2015 foram mais de 70 mil casos de inseminação artificial. Significa que a medicina com seus avanços vem ajudando muitas mulheres a realizarem o sonho de ser mãe, mesmo em idades em que isso não seria mais possível.

REPRODUÇÃO ASSISTIDA

Nascimento dos trigêmeos

O sonho da mãe através da reprodução assistida

A história da Cláudia é comovente e demonstra como a reprodução assistida tornou seu sonho em realidade. No reveillon do ano de 2010, ela perdeu as duas filhas no deslizamento de terra de Angra dos Reis (RJ). Depois de um aborto espontâneo a família foi reconstruída anos depois, com inseminação artificial. E o recomeço para essa família veio em dose tripla. Veja!

Eles chegaram à maternidade orgulhosos do barrigão. Ela, aos 46 anos, estava ansiosa depois de sete meses de uma gravidez de risco.  A primeira a nascer foi Flora, depois Filipe e, por último, Valentina. Prematuros, eles saíram dos braços da mãe e foram direto para a UTI do hospital.

A mãe se recupera no quarto, entre sorrisos e uma decoração cheia de leveza. A imagem das duas primeiras filhas no travesseiro e no porta-retrato que está no quarto. Uma saudade que os pais decidiram transformar em esperança.

REPRODUÇAO ASSISTIDA

Os Trigêmeos

Sempre fui muito apaixonada por ser mãe, por ter filhos, por isso que eu digo graças a Deus eu pude acompanhar e vivenciar a vida das minhas filhas de uma forma tão intensa, e que talvez seja isso que me traga tanta saudade, mas me enche, me preenche tanto, que eu consiga levar uma vida de uma forma, sem cair no baixo astral, né?”, disse Cláudia Repetto.

“É o amor infinito, dia oito, oito é o símbolo do infinito, é o amor infinito, e mais uma mensagem que a gente recebe que tem mais coisa além da vida, que o amor transcende a vida mesmo”, afirmou Marcelo.

Recomeço

Quem sugeriu a inseminação artificial foi o amigo João, especialista em reprodução assistida.

“Eles pra mim são o símbolo da superação. Pra mim, eles são duas pessoas que vão mostrar para o mundo que é possível recomeçar uma nova vida”, falou o médico João Ricardo Auler.

“Nossa é só emoção. É muito bom, muito bom, viver isso de novo. Uma questão de você conseguir enxergar novamente e um valor pra sua vida, de levar esta vida que a gente tem aí que é tão maravilhosa, mas da melhor maneira”, disse Cláudia Repetto.

Fonte: http://goo.gl/eldW75


Comentários
3
Compartilhe este post
Pin It

Mãe é demitida por ser solteira

Essa semana li uma noticia que me deixou muito triste um relato de uma mãe que foi demitida por ser mãe solteira, um desabafo desesperado e angustiante.

A página do face Diário de uma mãe solteira compartilhou, o desabafo de uma mãe desesperada que, segundo ela, foi dispensada de seu trabalho, o qual era faxineira por ser mãe solteira.

Sinceramente quando li isso não acreditei achei cruel e desumano a maneira que a conversa toma seu rumo.

 A mulher, que tem três filhos, salvou e mostrou as mensagens trocadas com a ex-patroa por WhatsApp, e uma das frases dita por ela foi:

“Não posso ter este tipo de gente na minha casa, perto do meu marido” têm levantado enormes discussões na internet.

Segue a conversa que a mãe solteira salvou

mãe solteira

Durante a conversa, a ex-patroa menciona que a presença da faxineira solteira poderia ensinar “algo de errado” aos filhos dela e que, além disso, seria uma “falta de respeito” com o marido.

A faxineira, então, se defende, na tentativa de não perder a cliente: “Sempre fui trabalhadora, sempre fiz meu serviço certo nas outras casas. Sou uma mulher de respeito”.

A patroa, irredutível, usa a frase “este tipo de gente” por três vezes”, antes de dispensá-la de vez. “Pessoas como você arrumam emprego com facilidade por questão de necessidade”, completa.

Por fim, a patroa promete deixar o dinheiro com o porteiro.

Revoltados com a suposta troca de mensagens, internautas deixaram comentários em postagens sobre o assunto.

“Não consigo conceber que existe alguém com esse tipo de mentalidade”, escreveu uma delas. “Misericórdia! E pensei que já tinha visto de tudo”, comentou outro, e “Ridícula a atitude desse ser que se diz humano”, uma terceira.

E ai o que vocês acham dessa patroa, e o motivo pelo qual ela demitiu sua funcionária?

Fonte: http://goo.gl/EH10eB

 


Comentários
58
Compartilhe este post
Pin It

Sendo mãe para as minhas filhas

Como estou sendo mãe para as minhas filhas? Essa semana fiz inúmeras perguntas a mim mesma e uma delas fico  martelando a minha cabeça. Como estou sendo mãe para as minhas filhas hoje.

A minha caçula Gabi completou 03 anos por 09 anos a Isa reinou como filha única, de pais que trabalhavam fora, que viviam apressados, mais que compensava com finais de semanas em família, cinemas, parques, comidas entre outros.

Por muitas vezes planejei a Gabi em meus sonhos, não era só por que sempre quis ser mãe de mais de um filho, mais também queria que minha primogênita tivesse uma irmã ou irmão.

A culpa como sendo mãe de duas

SENDO MÃE

Sendo mãe para as minhas filhas

Mas o que me tirou sono essa semana foi o fato de eu mesma me questionar, será que a Gabi tem mais privilégios que a Isa, será que sou mais mãe da Gabi do que fui para a Isa por ser mais presente hoje? Por ter me dedicado a ficar em casa? E a culpa mais uma vez me consumia, me atormentava me deixando sem chão e sem sono.

Por dois dias seguidos pensei em como poderia resolver essa minha questão. E em meu íntimo, chamado instinto materno ressoou: Sou uma mãe dedicada e que se preocupa com o bem estar das minhas filhas.

O fato de antes eu não poder ter ficado em casa com a Isa, nunca me impediu de ser uma mãe presente ou ser menos mãe, o fato de estar em casa hoje com a Gabi é por que hoje eu pude está.

Antes a Isa ganhava mais presentes, saíamos mais, viajávamos mais. Verdade o orçamento era melhor. Porém o que temos hoje é o amor duplicado, afeto, maturidade e pensando bem não troco por nada no mundo.

Ser mãe é um dia acordar bem e segura do que está fazendo e no outro se perguntar se está fazendo tudo certo.

Ser mãe é se sentir segura e insegura, realizada, completa, feliz e com a culpa sempre te perseguindo.

E sobre aquela culpa que me deixou sem dormir por dois dias digo:

Estou aproveitando cada momento como prometi e vivendo intensamente como pensei em viver a maternidade, somos os melhores pais que elas poderiam ter. Quando a culpa te alcançar saiba dar uma boa resposta a ela.

Para nunca perder a sensação dos primeiros momentos


Comentários
2
Compartilhe este post
Pin It

Mães que ficam em casa

Mães que ficam em casa: Vocês não devem ao mundo uma explicação

MAES

Mães que ficam em casa

Mãe que fica em casa, você está criando seus filhos, simples assim. Nenhuma explicação você deve a ninguém, como iria explicar por que alguém bebe água ou anda sobre suas pernas.

Sinceramente a maternidade deve ser promovida, e a família deve ser defendida como uma linda instituição, mas nós  já fazemos um excelente trabalho, simplesmente por sermos mães.

O desrespeito à opção de ficar em casa decorre da ignorância

Se tiver alguma cura para a ignorância que seja a verdade, e há duas maneiras de conduzir isso : você pode dizer, ou você pode comprovar isso.

Uma maneira simples é como as mães no mundo todo, contra as probabilidades, contra as opiniões alheias, nos dedicaram e nos doamos, muitas vezes abdicamos de nós mesmo, para educarmos, os nossos filhos, isso já é uma comprovação. Estamos vivendo isso!

Como podemos levar a sério alguém que critica aquilo que nunca fez,  que não sabe o que é doação, muito mesmo o significado real da palavra amor, a cada dia  moldando crianças em adultos respeitáveis, e tudo isso é construído em meios ao suor , lágrimas e sofrimento. Não sabe o que é sacrificar a vida por outra pessoa.. Eles não sabem o que é estar no comando de toda a vida de outro ser humano. E isso o dia todo. Todos os dias. Eles não sabem o que é se envolver cuidar de uma casa e afazeres. Muitos nunca o fizeram. Eles vivem em uma civilização construída por pessoas que se colocam no tipo de trabalho e fazem o tipo de sacrifícios que eles nunca estariam dispostos a fazer. E, no seu conforto, na sua arrogância,  eles zombam.

Eles zombam de você.

Mas eles não sabem o que estão dizendo.

Eu e você, mães e donas de casa, estamos usando nossas habilidades para servir aos outros, e nós estamos fazendo isso da maneira mais direta, mais pura possível: a maternidade.

Além de tudo isso, a pior coisa sobre a tentativa de convencer as mulheres de que há algo errado em “ficar em casa” é fazer tolamente as jovens se envergonharem de seus instintos femininos.

Mulheres têm naturalmente o desejo de amar os outros e sacrificar-se. Elas se preocupam com as relações. Elas não estão tão preocupadas com liderança quanto estão com a edificação dos que as rodeiam.

Nós mulheres temos naturalmente o desejo de amar os outros e sacrificarmos. Nós nos preocupamos com as pessoas. Não estamos tão preocupadas com liderança quanto estamos com as edificações dos que as rodeiam.

Não prestem atenção a essas pessoas. Elas não merecem ser levadas a sério.

Além disso, vocês tem coisas melhores para fazer com seu tempo. Sendo mãe.


Comentários
3
Compartilhe este post
Pin It