Resultados para: amamentação

Amamentar mesmo estando gravida pode?

Confesso que quando me perguntaram se grávida pode amamentar? Na fan page do blog também tive duvidas, não tinha parado para pensar nessa situação tão natural que muitas mulheres passam na gestação, está grávida e amamentando seu outro filho, tal situação me fez ir de cabeça numa resposta a essa dúvida.

Grávida pode amamentar

Grávida pode amamentar?

E a resposta a essa pergunta é sim grávida pode amamentar, pois não existe numa contra indicação médica para esse fato.

O que ocorre agora é que as ações hormonais agora são redirecionadas ao desenvolvimento do novo bebê a caminho, podendo assim ser diminuído a produção de leite o que é normal, a grávida então tende a se alimentar melhor para manter o equilíbrio, também pode ocorrer do leite mudar o sabor por influência dos hormônios da gestação.

Muitas crianças depois que a mãe engravida deixam de mamar, pois nessa idade a criança mama mais pelo conforto, uma opção da amamentação prolongada. Outra situação é que está grávida e amamentar pode causa na mãe cólicas devido as contrações uterinas, mas essas contrações não prejudicam o bebê.

Grávida pode amamentar?

E quando o bebê nascer vai dar pra amamentar o mais velho ?

Pode sim amamentar até o parto e também amamentar as duas crianças de idades diferentes ao mesmo tempo, porém eu pessoalmente não recomendaria e nem o faria pela consequência desta opção, pois é necessário levar em conta o ciúme do mais velho com relação a dividir o peito com seu irmão mais novo. Pode ocorrer também o desgaste da mãe com o esforço de amamentar duas crianças, além de existir o sentimento de ela ficar ansiosa por não poder dar a mesma atenção ao filho mais novo que deu para o filho mais velho.

Então amamentar durante a gravidez não tem problema algum, mas termos que levar em conta depois do nascimento do outro filho, pois o emocional da mãe e do filho mais velho pode ser sim abalados. Essa é uma opinião pessoal depois de ler sobre o assunto, em caso de dúvidas sempre procure orientação ao médico que te acompanha.

Linda sexta bjs

 


Comentários
4
Compartilhe este post
Pin It

NUK lança Termômetro Digital

NUK lança Termômetro Digital com infravermelho 2 em 1

Aparelho multiuso mede a temperatura corporal, de ambiente e superfície

A temperatura do corpo é um indicador importante quando se trata da saúde do bebê. Por isso, para os pais é extremamente importante medir a temperatura de seus filhos de forma precisa, para certificar se há necessidade da visita ao pediatra.

Uma maneira simples e prática, capaz de assegurar a saúde do bebê, é utilizar o Termômetro Digital com infravermelho 2 em 1 da NUK. Graças ao seu sistema inovador, a ponta de medição com transmissor infravermelho permite que a medição da temperatura ocorra de duas maneiras: no ouvido de forma rápida e simples ou através da têmpora, método aconselhável para quando a criança estiver dormindo, com resultado preciso em até oito segundos. Caso apresente estado febril, a ponteira com luz de LED ascenderá a cor vermelha e a luz verde indicará temperatura normal.

O Termômetro Digital NUK é multifuncional pois é capaz de medir a temperatura da superfície de alimentos ou até mesmo a água do banho do bebê. O visor de LCD também dá informações sobre a temperatura atual do ambiente. O pequeno dispositivo pode ser mantido com segurança, ocupando mínimo espaço graças ao seu tamanho compacto. Funciona com bateria de lítio já inclusa e acompanha base de apoio.

termômetro

Termômetro Digital 2 em 1 NUK
Preço sugerido: R$ 209,00

Sobre a NUK
Fundada em 1956, na Alemanha, a NUK está presente em 110 países. No mercado brasileiro desde 1999, a empresa é pioneira no desenvolvimento de chupetas e bicos de mamadeiras ortodônticos, que se assemelham ao formato do mamilo da mãe no momento da amamentação.

Com mais de 50 anos de experiência e confiança, a NUK trabalha com produtos inovadores, de alta qualidade, cientificamente comprovados, comprometida com o desenvolvimento seguro e saudável nos diferentes estágios do desenvolvimento da criança, do nascimento à idade escolar. Apoiado por uma equipe dedicada de especialistas, os produtos são projetados para combinar a ciência com estilo, mantendo a máxima qualidade. Para isso, conta com um portfólio composto por uma gama de produtos nas categorias “Alimentação”, “Desenvolvimento Oral”, “Uma casa com bebê”, “Brinquedos de Primeira Infância” e “NUK Medic Pro” – com produtos para uso hospitalar.

*Assessoria de Imprensa


Comentários
4
Compartilhe este post
Pin It

Amamentar e trabalhar – É possível?

Amamentar e trabalhar – É possível?Amamentar

O tema da Semana Mundial de Aleitamento Materno de 2015 é: Amamentar e trabalhar – Para dar certo o compromisso é de todos! Eu decidi transformar o slogan numa pergunta: Amamentar e trabalhar – É possível?,  visando promover uma reflexão mais aprofundada sobre a questão, o que é tão complexa que fez a própria WABA (Aliança Mundial para Ação em Aleitamento), entidade promotora da iniciativa em nível mundial, retomar um tema já abordado em 1993, quando o enfoque foi Amamentar – Direito da mulher no trabalho! Passados 22 anos, o que será que mudou? Me digam, gostaria de ouvir vocês!

O apoio para manter a amamentação, cerne da campanha, pode ser realizado de muitas formas. Tradicionalmente, a família oferece suporte à mulher que está amamentando. Porém, em cada sociedade, em particular com a urbanização crescente, é necessário ampliar este círculo de apoio, que pode ser formado por profissionais de saúde capacitados, conselheiros em amamentação, líderes da comunidade, amigas que também são mães e pelos pais e/ou companheiros.

Os Grupos de Mães (ou Grupos de Aconselhamento em Amamentação) apresentam uma ótima relação de custo e benefício. São uma maneira produtiva de se chegar a muitas mulheres de forma mais frequente. Podem ser organizados por qualquer pessoa da comunidade que esteja capacitada no apoio às mães. Geralmente, são estas pessoas treinadas e disponíveis que abrem canais de comunicação para canalizar perguntas e temas de amamentação que as mães tenham interesse. A chave para uma boa prática de amamentação é ter apoio diário permanente em casa e na comunidade. Um exemplo de um Grupo de Mães bem sucedido é o Grupo Aleitamento Materno Solidário do Facebook. Atualmente, o grupo reúne mais de 6 mil membros e conta com o auxílio de profissionais aptos a responder às dúvidas das mães

Amamentar

#EuApoioLeiteMaterno
#SemanaMundialDeAleitamentoMaterno2015

Dr. Moises Chencinski

Com toda certeza, eu não sou o único profissional que fala sobre aleitamento materno. Com toda certeza, eu não sou a pessoa que mais conhece sobre aleitamento materno.

E daí, né?

Com tudo o que tem sido feito até hoje, e apesar de termos muitos profissionais que falam sobre aleitamento materno, muitas pessoas que conhecem mais sobre o aleitamento materno do que eu e com tanta gente qualificada divulgando os benefícios do aleitamento materno, as últimas estatísticas que temos nos mostram que:

01) Taxa de aleitamento na sala de parto – 65%;

02) A média de aleitamento materno exclusivo no Brasil é de 51 dias;

03) Apenas 41% das crianças estão em aleitamento materno exclusivo aos 6 meses;

04) A média de duração de aleitamento materno no Brasil é de 11 meses e 20 dias.

https://euapoioleitematerno.wordpress.com/


Comentários
3
Compartilhe este post
Pin It

Ansiedade Infantil Como Controlar

  Ansiedade Infantil Como Ajudar Nossos Filhos

Ansiedade
Ansiedade é uma combinação complexa de sentimentos de medo, apreensão e preocupação, geralmente acompanhada de sensações físicas como palpitações, dor no peito e/ou falta de ar. Ansiedade pode existir como uma desordem cerebral principal, ou pode estar associada a outros problemas médicos incluindo desordens psiquiátricas.
A Ansiedade é um sentimento natural tanto na infância como em qualquer outra etapa da vida. Crianças de 8 meses de idade podem apresentar sintomas de ansiedade sempre que se separam dos pais. Isto é normal. Entre os 6-8 anos de idade, a ansiedade se volta para o desempenho escolar e o relacionamento com os coleguinhas. Crises de ansiedade também podem ocorrer quando a criança passa por mudanças significativas como troca de escola ou de casa, falecimento de entes queridos, chegada de novos irmãozinhos, separação dos pais e etc.
Seja uma porta aberta.
Não julgue: ajude. Crianças excessivamente ansiosas precisam de apoio e expectativas positivas, mas só irão procurar sua ajuda se tiverem certeza de que não serão hostilizadas ou ridicularizadas. Cobre disciplina na mesma medida em que você demonstra seu afeto, e certifique-se de que sua disciplina está sendo passada em um formato motivador.
Retire o excesso de peso.
Uma criança de 11 anos ainda é apenas uma criança, não a miniatura do adulto que você gostaria que ela fosse. Não cometa o erro (terrível) de impor seu nível de maturidade às responsabilidades dela.
O excesso de carga também diz respeito às estratégias de comportamento utilizadas por muitos pais. “A criança tem medo de escuro? Tranque-a sozinha em um quarto sem luz por alguns minutos, ela verá que nada de mal acontece”. Excelente! Ao bater de frente dessa forma, você acabou de descobrir uma nova maneira de corroer o elo de confiança entre vocês.
O mais recomendável é liderar pelo exemplo. Se a criança fica aterrorizada com cachorros, você não precisa atravessar a rua toda vez que avistar um. Segure a mão da criança, mantenha tranquilamente seu rumo e passe a mensagem correta: nada de fobias. Não confronte, mas não evite. O segredo em todas as situações é combinar Bom Senso com Perseverança, contando sempre com a ajuda do tempero mais precioso da educação, o Tempo.

Como identificar a ansiedade na criança

A criança ansiosa não se concentra no momento atual. Até os 6 anos, a insegurança é a principal característica. Ela tem medo de tudo e dificuldades em passar as etapas do seu desenvolvimento, como largar as fraldas ou a chupeta.
Em idade escolar, o desempenho nos estudos pode ser prejudicado, por não conseguir acompanhar as explicações do professor. Quando está brincando, ela pode atropelar a colega. Se o jogo é de tabuleiro, por exemplo, ela quer jogar a todo o momento e não sabe esperar sua vez. Se for menor, e o brinquedo é de encaixar, pode não conseguir realizar a atividade da maneira que gostaria.
É claro que, se o seu filho está em época de provas, esperando por uma viagem ou festa de aniversário, ele vai ficar ansioso, mas são situações que não trarão danos para a sua vida. Vale o bom senso dos pais para observar a criança. O problema é quando o sono, a alimentação, o desenvolvimento educacional e social da criança são afetados.

Como os pais podem ajudar os filhos

– Ensine seu filho a respirar bem devagar, para que ele se acalme;
– Ao contar uma história, se perceber que ele está disperso, chame-o com carinho e o envolva novamente no enredo;
– Converse com seu filho. Se perceber uma mudança no comportamento, ajude-o a se expressar, a nomear o que está sentindo;
– Ofereça saídas práticas. Se estiver muito ansioso por causa de um evento, ajude-o a se distrair, sem fazer comentários sobre seu comportamento. Se estiver comendo muito rápido, peça que acompanhe o seu ritmo;
– Proponha atividades físicas. Elas relaxam e colocam a criança no presente.
Se perceber que a rotina e o desenvolvimento da criança estão prejudicados por conta da ansiedade, procure ajuda de um profissional.

Comentários
9
Compartilhe este post
Pin It