Aconteceu algo muito negligente na Inglaterra em meio a cesárea de Emma Edwards o médico acidentalmente fez um corte profundo na cabecinha de sua bebê. . A bebê Karmen ficou com um corte de quase QUATRO centímetros entre os olhos e as orelhas, acreditam ? “Meu parto foi um desastre do começo ao fim”, disse a mãe Emma

CESÁREA

Durante cesárea a cabecinha do seu bebê foi cortado

Tudo começou porque o medico insistia que era necessário uma cesária porque Karmen era muito grande para um parto normal. Confiando no profissionalismo do medico ela foi para a maternidade na data combinada.

Nada parecia está dando certo ela chegou no hospital às 8:00 conforme agendado e após esperar até as às 17:00 foi informada que o procedimento não seria realizado naquele dia devido a superlotação do hospital e que a cesárea seria feita na manhã do dia seguinte. Emma dormiu no hospital e no dia seguinte aguardou até às 12:00 quando foi informada que o procedimento não ocorreria novamente, já cansada ela foi para casa e na madrugada daquele dia sua bolsa estourou.

E ela voltou o mais rápido possível para a maternidade com seu marido. “Assim que eu cheguei no hospital, eu informei a enfermeira que minha bolsa havia estourado. Eu estava com muita dor, com muitas contrações, mas ninguém me deu atenção.

Eu fui encaminhada para a cesárea às 10 da manhã e tudo parecia bem, até que minha bebê nasceu. Assim que Karmen nasceu, vi os médicos correrem com ela para uma unidade médica especial e então eu descobri que o médico havia cortado a cabecinha da minha filha durante a cesárea!”, contou Emma.

A explicação da Médica sobre o acidente durante a Cesárea

Para piora a explicação do medico é de deixar qualquer uma de boca aberta. “O médico veio e falou comigo depois do ocorrido e disse que aquilo aconteceu porque eu não havia contado a ninguém que minha bolsa tinha rompido e que eu estava em trabalho de parto. Mas eu fui checar meu histórico hospitalar e lá estava escrito que eu estava em trabalho de parto e que minha bolsa tinha rompido!”, disse Emma.

A historia não para por aí, o corte na cabecinha da bebê só foi ser devidamente costurado 24 horas após o parto, pois não havia um cirurgião na maternidade.

O caso sendo investigado mas infelizmente nenhuma medida vai fazer o tempo voltar e mudar o histórico de violência no que devia ser o dia mais feliz da vida de mãe e filha.
No Reino Unido, cerca de 3% dos bebês que passam por uma cesárea sofrem algum tipo de corte no corpo.