10 motivos para não ter filhos

Olá mamães talvez você chegou aqui e pensou mais como pode uma mãe relatar dez motivos para não ter filhos, mas garanto que a leitura vale a pena

Muitas pessoas querem ter um filho é instinto, já outras não querem e ponto cada pessoa tem que ser respeitada afinal de contas cada um sabe o que é melhor para si  e é melhor só ter um filho quem realmente quer.

De acordo com a pesquisa feita, esses casais relataram 10 motivos para não ter filhos. Vamos a eles.

10 motivos para não ter filhos

1) Filhos custam caro: Alimentação, educação, roupas e criação é preciso ter dinheiro.  Pode até ser porém não é mais caro que um apartamento de luxo, um carro do ano ou uma viagem de Cruzeiro dando a volta ao mundo.

2) Parto é dói demais: sentir dor, vê seu corpo mudando drasticamente, aumento de peso, sentir contrações são alguns dos motivos citados pelas pesquisadas que não pensam em gravidez. “A gestação e o parto acabam com o corpo da mulher”, diz a terapeuta de casal Sylvia Faria Marzano, diretora do Instituto ISEXP. E, neste caso, não é só a mulher que não quer ver seu corpo deformado, mas o companheiro dela também. “Parto é dor, sangue e cansaço. A anestesia local é de grande valia mas, mesmo assim, está longe de ser algo agradável”, afirma a escritora Corine em seu livro.

3) Medo de não ser um bom pai ou mãe: “Há quem não acredite em sua capacidade de educar e amar uma criança”, afirma a psicóloga Patrícia Spada. Medo de errar no futuro faz com que nem se inicie a aventura da paternidade.

4) Priorizar a carreira: “Ser bem-sucedida em uma profissão, ser reconhecida pela sua capacidade acarreta uma grande realização pessoal e filhos iriam atrapalhar a ascensão profissional”, conta a psicóloga Sueli Castillo.

5) Fim da vida sexual: o amor pode não acabar com a chegada dos filhos, mas há quem diga que o desejo desaparece. “O atentado estético contra o corpo da mulher a faz, durante vários meses, parecer um bicho grande, disforme e engordado à força. Muitos homens até acham bonito, mas nem por isso têm tanta vontade assim de fazer amor com elas”, diz Corine.

6) Evitar erros do passado: “Pessoas traumatizadas pela separação conjugal dos pais querem que os possíveis filhos não venham a sofrer desilusões como as que passaram”, diz a terapeuta Sylvia.

7) Fim da vida social: por alguns anos, criar filhos significa abrir mão de festas, reuniões sociais, passeios e viagens com os amigos.

8) Pressão da família e dos amigos: “Ter filhos é uma decisão que depende de possibilidades internas de cada um e não pode ser para atender a expectativa de outros”, afirma a psicóloga Silvana Martani.

9) Ter atenção exclusiva do companheiro: Há casais que sentem dificuldade em dividir o amor com outro, mesmo que seja um filho.

10) Simplesmente não quer: é uma opção e não uma obrigação imposta pela sociedade. “Não ter tempo para se dedicar a um filho, querer viver em função de si mesmo e não estar disponível para mudanças e novas rotinas são alguns motivos que levam a esta opção”, afirma a psicóloga Walnei Arenque.

Essas fotos me fizeram rir muito!

NÃO TER FILHOS

10 motivos para não ter filhos

Slide_350214_3756570_free

NÃO TER FILHOS

slide_350214_3756574_free

slide_350214_3756575_free

slide_350214_3756577_free

slide_350214_3756579_free

slide_350214_3756580_free

slide_350214_3756581_free

slide_350214_3756582_free

slide_350214_3756586_free

slide_350214_3756588_free

slide_350214_3756590_free

Reportagem via A Critica

 


Comentários
1
Compartilhe este post
Pin It

EMOCIONANTE VÍDEO: Bebê Ressuscita no Colo da Mãe

Olá mamães, hoje assistir a um emocionante vídeo que me marcou muito, o quanto uma mãe é importante para o seu filho.

EMOCIONANTE VÍDEO

emocionante vídeo

Um emocionante vídeo que mostra que através do amor de uma mãe o filho ressuscita.

Um anúncio tailandês que já emocionou a milhares de pessoas, pois através desse vídeo mostra até onde o verdadeiro amor de uma mãe pode chegar (a ressurreição), garanto que após você vê esse vídeo, não irás conter a emoção.

A mãe ao se despedir do seu bebê morto, o pega no colo e derrama todo o seu amor incondicional sobre ele, contrariando a todos os fatos científicos sobre a morte e a vida, milagrosamente acontece algo mágico.

O amor de mãe é um amor que nasce absoluto, único, constante e consegue atravessar a vida, se duvidar até a morte.

Um vídeo de um comercial tailandês emocionante que vale a pena ser compartilhado com todos.

Não há explicação para este amor arrebatador.

Amor que não mede forças para defender, é capaz de sentir dor sem doer, de chorar sem entristecer, de alegrar-se com suas vitórias e chorar em suas derrotas.

Amor de mãe é algo que não pode ser comparado com nada. É tão sublime, tão profundo, tão intenso, tão sincero…

É um amor que nasce desde um positivo, uma ligação criada por um cordão umbilical que cresce a cada dia, que dura pra sempre. Amor de mãe é eterno, amor de mãe é mágico.

Esse é um vídeo de comercial, que me marcou, e me mostrou o quanto uma mãe pode amar o seu filho, já li relatos de filhos dados como morto e voltar a vida, tudo permissão de Deus.

A perda de um filho é muito doloroso, que Deus nos livre e nos guarde , proteja a nossa família debaixo das suas mãos poderosas.


Comentários
0
Compartilhe este post
Pin It

Amamentação prolongada dúvidas e mitos que você ainda acredita

Mesmo com todos os esclarecimentos sobre amamentação prolongada, muitas mamães ainda têm dúvidas sobre o assunto e é necessário desmistificar alguns mitos. Até quando devo amamentar ? E qual preocupação devo ter nessa fase da vida do bebê? Estão entre os temas mais pesquisados na net.

amamentação

Amamentação prolongada

As dúvidas aumentam ainda quando as mães optam por prolongar essa fase da amamentação. De acordo com recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), o leite materno deve ser oferecido até, pelo menos, dois anos completos de vida.

Ainda acrescento que não existe nada que impeça a mamãe de amamentar seu filho após os dois anos de idade, desde que o leite materno esteja inserido em uma dieta alimentar equilibrada. O desmame precisa ser consciente e natural, ou seja, uma decisão da mãe juntamente com o bebê.

Existem casos também que da parte da mãe há uma dependência de ainda querer amamentar o filho, se for um caso sério é recomendado um acompanhamento com psicólogos.

Algumas dúvidas sobre amamentação prolongada

Amamentar enfraquece a mãe?

Não enfraquece, se a mãe se alimenta direito. A mãe necessita de 500 calorias durante o período de amamentação e não interfere se o bebê mama 30 minutos ou 1 hora. Alimentos naturais, menos industrializados e manter uma dieta equilibrada é o recomendado.

Existe leite fraco?

Mito. Não existe leite fraco. O leite é o alimento mais indicado para o bebê é completo.

Posso amamentar durante uma nova gestação?

Sim, as mães devem continuar amamentando normal mente. Só existem restrições em casos de risco de aborto ou de parto prematuro. Ao nascimento do outro bebê, o sabor do leite será modificado.

A mamãe que amamenta pode consumir bebidas alcoólicas?

É contraindicado, assim como outras drogas lícitas e também ilícitas.

Espero que tenha ajudado você,dúvidas e sugestões mande um e-mail.


Comentários
1
Compartilhe este post
Pin It

Refazer a vida depois da perda do filho

Olá mamãe, hoje quero falar sobre como é difícil, depois da perda trágica de um filho reconstruí a vida, ter uma família, ter outro filho e seguir vivendo a vida.

O país inteiro em 2008 se solidarizou com as lágrimas de Ana Carolina sua filha, Isabella então, com 5 anos, foi assassinada pelo pai, Alexandre, e pela madrasta, Anna Carolina e que ironicamente tem o mesmo nome da mãe da menina. No dia da tragédia, antes de ser arremessada pela janela do 6º andar do Edifício London, na Vila Guilherme, na Zona Norte, a menina sofreu muito nas mãos dos adultos que deveriam estar cuidando dela. Apanhou com uma chave tetra, foi asfixiada e, quando estava inconsciente, atirada com vida de uma altura de 20 metros.

Ela custou a acreditar na participação do pai no crime e mergulhou em uma torrente de perplexidade e sofrimento. “Chega uma hora em que a dor sufoca de tal forma que você precisa da ajuda de um profissional”, diz.

VIDA

O primeiro filho do casal, nascerá em maio

Mais como recomeçar a vida depois de uma tragédia assim

“Com o tempo, aprendemos a nos acostumar com a dor. Alguns dias, no entanto, são mais difíceis que outros”, afirma a avó de Isabella.

“Não comparo dores, por isso não me fiz de coitada achando que os meus problemas eram maiores do que os dos outros”, diz Ana Carolina. “Lutei para voltar a ser feliz, pois essa é a imagem que a minha filha tinha de mim.”

O marco da reconstrução de sua vida veio na forma de uma explosão de alegria dentro de um lugar inusitado: um banheiro público.

Com vontade de ser mãe novamente, no ano passado ela deixou de tomar anticoncepcional. Seu marido, o administrador Vinicius, havia baixado no iPhone um aplicativo para saber os dias em que a mulher estaria fértil. O sonho de ter um filho era comum. Poucas semanas depois das tentativas, o sinal de alerta acendeu, com o atraso da menstruação. Sem avisar Vinicius, Ana Carolina aproveitou o horário de almoço do trabalho, comprou um teste de farmácia e dirigiu-se a um dos toaletes do centro de compras. O exame deu positivo. A vontade era berrar de contentamento, mas segurou a emoção na hora. “No auge dos problemas, eu achava que jamais iria me casar vestida de noiva e ter filho. A vida dá muitas voltas.”


Comentários
29
Compartilhe este post
Pin It