Aqui em casa sempre leio para minhas filhas, pois o hábito da leitura quando mais cedo começar melhor, e o incentivo dos pais é muito importante, por isso  é muito bom que os pais comecem a estimular seu filho a ouvir histórias e folhear livros mesmo que ainda não saiba ler.
O hábito da leitura é fundamental para o melhor desenvolvimento intelectual da criança. Que pode ser um delicioso prazer e prover momentos muito especiais entre a mamãe, o papai e a criança.
As crianças que são incentivadas a leitura desde cedo são aquelas que terão maior facilidade no futuro em lidar com situações e problemáticas escolares. Esses impactos positivos podem ser vistos até mesmo na fase adulta.
A melhor forma de incentivar seu filho ao hábito da leitura é ler com ele, desde pequeno. Separe um horário do dia para ler com ele e permita-se viajar no mundo dos livros muito bem acompanhado! Você se surpreenderá com sua capacidade pessoal e ainda mais em como o relacionamento de vocês será cada vez melhor!

Livros Infantis para bebês com menos de 1 ano 

 photo feiradolivro_bebe_zpsac916840.jpg

Esses livros parecem brinquedos ideais para a idade: são de material de pano, bem coloridos, cheios de imagens e normalmente possuem mordedores acoplados. A ideia nessa idade é familiarizar seu filho com o livro. Claro que ele vai utilizar para morder, levar à boca e puxar, afinal ele nessa fase ele está desenvolvendo a habilidade motora e os primeiros dentinhos fazem a gengiva coçar bastante.

Livros infantis para bebês maiores, de oito meses a um ano 

 photo 1B_zps32036071.jpg

Bebês um pouco maiores vão se encantar com os livros de plástico. Eles são super coloridos, cheio de imagens, alguns viram até fantoches. É ideal para ele brincar na hora do banho, na praia, na hora de comer! Além disso, ele vai se divertir muito enquanto você lê para ele imitando todas as vozes que estão na história!

 Leitura  para bebês com um ano 

 photo bebeacute2_zps03e432f4.jpg

A partir de um ano você já come começar a ler mais com seu filho. O ideal é que você além desses livros que ele já tenha, comece a dar livros temáticos. São aqueles livros grandões, cheios de imagens e texturas. A maior parte desses livros tem um recurso de som que facilita a associação da criança entre o conteúdo da imagem e o som.

Uma ótima opção são livrinhos temáticos de animais: eles possuem imagens grandes, realistas de animais. Além da historinha eles possuem o recurso de áudio: por exemplo, quando aparece o cachorro, é possível ouvir ele latindo!

  Leitura para bebês com dois anos ou mais 

Está na hora de apresentar seu filho ao mundo dos livros paradidáticos infantis! Esses livros já começam a ter mais aspecto de livro “de gente grande”. São livros de papel, com historinhas que estimularão a imaginação de seu filho.
São deliciosos de se ler com eles. Ainda são livros cheios de imagens, mas têm algumas frases também!
É partir dessa idade que ele se sentirá estimulado a descobrir o mundo das palavras!

Um projeto maravilhoso que gosto e incentivo é o do Itaú, todo ano peço os meus.

Compartilhe este post
Pin It

Quando os filho  são pequenos eles usam o corpo para expressar o que estão sentindo. Mas isso não quer dizer que ele possa machucar os outros. Independente  que você seja uma mãe calma, ou um pai bonzinho, que normalmente deixa outros tipos de mau comportamento passarem em branco, bater em você tem de ser absolutamente proibido e o ato de disciplina é exigido.  

 Porém isso não significa que você deva bater de volta pois essa atitude só ensinaria a ele que a agressão é algo aceitável, e faria do ato de bater uma referência para a vida dele pois toda vez que ele fosse contrariado, ele iria bater pois é o que você estaria ensinando. Em vez disso, temos que usar a disciplina, segure as mãos dele e diga que você sabe que ele está bravo, mas que não se bate nas pessoas, porque machuca, magoa. Se você perceber que ele vai bater em você, segure-o antes e diga “não” com firmeza.  
Lembro-me que estava numa festa de aniversário e a Isa ainda pequena com 1 aninho me deu um tapão no rosto na frente de todos, fiquei muito brava, levei ela até um lugar mais sossegado conversei com ela  e disse bem seria nunca mais faça isso, sempre a corrigia porém nem por isso evitei de levar um tapa no rosto da minha filha de 1 ano. 

 Opinião do especialistas: Eles sugerem que os pais deixem o filho extravasar a raiva batendo em alguma coisa que não machuque, como uma almofada como forma também de disciplina. Mas é preciso tomar cuidado, porque a criança pode achar que bater numa pessoa, assim como ela faz com a almofada, é uma alternativa válida.  

O  importante é deixar  que seu filho perceba que não é a raiva dele que você desaprova, mas sim a forma como ele a demonstra, com violência. Não diga para ele não ficar bravo, ou para não mostrar que está nervoso. Diga que sabe que ele está zangado, mas mostre que é melhor ele falar, usar as palavras, para explicar o que o deixou tão irritado. E ajude-o a tentar resolver a situação com paciência, amor e disciplina.  

 photo disciplina_zps03098968.jpg

Compartilhe este post
Pin It
O-desenvolvimento-da-criança-de-1-ano-e-4-meses

O desenvolvimento da criança de 1 ano e 4 meses, minha filha que estar  nessa fase  o que tem sido algo desafiador, pois  ela explora tudo o que vê, como já faz há alguns meses: observando tudo com  mais cuidado, pondo na boca, girando, jogando no chão. Mas agora ele vai começar a querer ir mais além, testando seus próprios limites físicos.   Minha filha já que sabe andar, e tenta caminhar carregando uma caixa pesada. É teimosa: muitas vezes não vai conseguir. Deixe-a fracassar, em vez de ajudá-la. Ela precisa aprender que certas coisas ainda não é capaz de fazer.   Ela empurrar uma cadeira até a estante, para subir e alcançar os objetos “proibidos” que ficam lá em cima, por isso, toda atenção é pouca, principalmente na cozinha, nessa idade, o perigo de intoxicação também é grande. Tirei produtos de limpeza e remédios da vista dela, mesmo em lugares altos, uma vez eu distraída na cozinha fazendo o almoço a Gabi veio até a pia que estava aberta e pegou o desinfetante rapidamente eu tomei das mãos dela, mais poderia acontecer algo, então o melhor é evitar. 
  A coordenação motora fina está cada vez melhor. A Gabi vira as páginas de revistas ou livros, e  da minha agenda sabe exatamente o que fazer se eu coloco um giz de cera na mão dela. Só não saberá onde fazer, por isso fico por perto para não acabar com as paredes e móveis rabiscados. Esse é um bom momento para experimentar pintura com os dedos. Usa guache ou fazer sua própria tinta, misturando corante para doces com farinha e um pouco de água. Grude o papel na mesa, com fita adesiva, para facilitar. Se puder fazer isso no quintal, melhor. Não se esqueça de tirar fotos da bagunça!   

O certo e ao errado 

Minha filha Gabi aprendeu rápido quais comportamentos lhe garantem atenção — e quais terminam em bronca. O impressionante é ver como ela sabe que certas coisas são erradas  Ela também imita as ações para demonstrar afeto. Se recebe beijos e abraços, provavelmente vai distribuí-los também.   A imitação é base para brincadeiras, por isso tudo o que imite a vida do dia-a-dia vai interessá-lo (telefones de brinquedo, panelinhas, carrinhos, bonecas).   Eu já estou ensinando a dizer as palavras mágicas “por favor”, “obrigado” e “com licença”. Não preciso obrigá-la a dizer toda vez, mas mostrar como as pessoas ficam felizes de vê-la ser tão educado.   


Chiliques  da minha filha
Se você acha que, por ser uma mãe calma, iria ter um filho comportado, certo? Errado, porque até a mais boazinha das crianças tem chiliques e acessos de fúria nesta idade. Você não tem como controlar o comportamento do seu filho a todo momento. Por um lado, são impulsos normais, mas por outro você vai precisar contê-lo.   Quando ela atira objetos ou até se atreve a me bater, é meu papel ajudá-la a se controlar e expressar o que está sentindo de um jeito mais adequado.  

Entendendo o que minha filha fala 


Com 1 ano e 4 meses,  a Gabi possui um vocabulário de cerca de sete palavras, mas isso pode variar bastante. O fato é que ela usa muito mais a comunicação não-verbal que a verbal, mesmo sendo bem falante.  

 Minha filha ama animais 


 Formiga, minhocas, cachorro, e mosquitos podem ser incrivelmente interessantes para uma criança desta idade. Panelas e talheres são outro sucesso no ranking de brincadeirasda minha filha. Sempre que vejo minha filha muito intrigada com alguma coisa, converso  com ela sobre aquilo.   “Cadê o totó ? como faz o totó “au au” ou “Olha a formiguinha ou a minhoquinha amiguinha de Gabi ?”. O incentivo à observação é excelente para desenvolver a capacidade sensorial da criança.   Você já conseguiu ler um livrinho inteiro para o seu filho? Algumas crianças são mais atentas que outras, mas com esta idade elas começam a ficar mais interessadas nas histórias em si. Um dos passatempos preferidos pode ser apontar as figuras e dizer o nome delas, mil vezes (pois as crianças amam repetições)  minha filha ama, rimos muito. Incentivo minha filha com entusiasmo e pergunto: “Mostre para a mamãe minha filha onde está a formiga”. Ela se diverte virando as páginas — talvez até fique muito bravo se você tentar ajudá-lo, num sinal de sua crescente independência.
 photo page_zpseefb8c01.jpg
 photo page1_zpsf68d6ac2.jpg
 photo _DSC0079_zps72100ad2.jpg


Compartilhe este post
Pin It
Filhas-uma-Inundacao-de-Amor.jpg

Minhas Filhas uma Inundação de Amor na minha vida, uma vez li uma frase que ressaltava que o maior amor do mundo não é dos pais pelos filhos, mas sim o dos filhos, quando eles são pequenos, pelos pais. Não quero discutir aqui a veracidade desta afirmação, até porque nem sei se vem ao caso ficar medindo quem tem o amor maior do mundo… Mas se você têm filhos pequenos, você com certeza já passou por várias situações em que as demonstrações de amor dos seus filhos por você foram de cortar o coração.

Interessante é que no começo, assim que eu virei mãe, eu não me dava tanto conta disso. Acho que minha visão estava ofuscada com o amor que eu sentia por elas e era difícil perceber qualquer outra coisa que não fosse o meu próprio peito explodindo. Mas ultima mente toda hora acontece alguma coisa que me lembra do quanto elas mim amam. E aí sinto uma “nostalgia antecipada” pois sei que vou sentir falta disso quando minhas filhas crescerem. Claro, que no futuro a gente continua amando os nossos pais. Mas é um outro amor, é diferente do amor puro, inocente e até meio cego que as crianças têm pela gente.

 Sempre quis ficar junto a  minhas filhas pois amar é querer estar junto, penso assim, pois nada faz minhas filhas mais felizes do que eu passar tempo com elas. Não estou falando de passar tempo, apenas estando ali, mas dedicar tempo mesmo.Brincar, pular, abrir um livro, contar história, conversar sobre o que estamos vendo. Meu filha Isa, de 1 ano e 4 meses, toda vez que quer algo me pega pela mão e me leva e me mostra exatamente o que ela quer   fico emocionada com o simples gesto dela, é como se ele tivesse ganhado na loteria.E não e diferente com minha filha Isa 10 anos que em cada momentos especias como aniversário me faz uma cartinha a punho e para todos da família, são momentos em que ele vai me mostrar “eu te amo mamãe”.

Todos os meus dias, várias vezes por dia, minhas filhas me inundam com este amor. O amor que um dia vai se transformar e vai deixar saudades. É tanto trabalho ter filhos pequenos. A gente passa por momentos tão desequilibrados. Normais, claro… afinal somos seres humanos, ficamos cansados, dormimos pouco, não temos tempo para nós. Mas seja lá que o que esteja acontecendo, eles estão sempre à nossa espera. Os olhinhos atentos nos observando, as mãozinhas gordinhas querendo nos tocar, a disposição infinita para conversar.

Que eu consiga equilibrar a logística, o trabalho, as preocupações com o futuro para não deixar de aproveitar o presente. Se o que importa de verdade na vida é o amor, então o momento que estou vivendo agora – cheia de olheiras e descabelada –  é um dos capítulos principais da história da minha existência. 
 photo frase-como-e-bom-morrer-de-amor_zps7f0a4c3c.jpg

Compartilhe este post
Pin It