Alimentos saudáveis Para os Filhos

Dicas para deixar os alimentos saudáveis mais atraentes para as crianças 

Olá mamães e papais de plantão!!!
Hoje a dica de saúde e bem estar é para que as crianças possa consumir mais alimentos saudáveis.
Então, vamos aprender a preparar alimentos saudáveis para os pequenos??
Consegui fazer com que seu filho coma alimentos saudáveis não é uma tarefa fácil para muitos pais.
A partir de 1 ano de idade, a recomendação é que ela passe a comer de tudo. Mas, até mais ou menos os 5 anos, a maioria não gosta de provar novos sabores. 
“Antes de ter certeza de que a criança não aprecia mesmo um alimento, é necessário oferecê-lo de oito a dez vezes”, avisa Patricia de Carvalho Padilha, professora do curso de nutrição da UFRJ. Portanto, na hora de cozinhar, precisamos de bastante criatividade! Quer saber como?
A seguir, confira as melhores maneiras de preparar alimentos saudáveis como veetais e carnes para seu filho.

ALIMENTOS SAUDAVEIS

Alimentos saudáveis

Vegetais mais atraentes

Nove entre dez crianças dirão que não gostam de alimentos saudáveis como verduras e legumes.

ALIMENTOS-SAUDAVEIS

Alimentos saudáveis

Acontece que, em uma dieta balanceada, eles precisam comparecer diariamente, pois são importantes fontes de vitaminas, sais minerais, antioxidantes e fibras.

Crus, eles oferecem uma boa dose de nutrientes intactos, e você não deve desprezar isso. “Variar nos cortes e na apresentação ajuda. Muitas crianças podem rejeitar cenoura cortada em rodelas, mas gostam de comê-la em palitinhos”, exemplifica a nutricionista Paula Fernandes Castilho, diretora da Sabor Integral Consultoria em Nutrição, de São Paulo.

Outra ideia interessante consiste em espetar pedacinhos variados, como de pepino, tomate e cenoura, em um palito de madeira grande sem ponta, e deixar a criança se divertir. Antes de servir, porém, é importante higienizar os vegetais em água corrente e com produtos próprios para esse fim, como o hipoclorito de sódio.As versões de preparo dos alimentos saudáveis como as hortaliças que levam ao fogo ao fogo são muitas e você também pode se aproveitar de todas elas para conseguir resultados apetitosos.

Cozinhar no vapor é a modalidade que mais preserva os nutrientes, portanto, deve ser usual.

Uma dica saborosa é preparar dessa maneira mandioquinha (batata-baroa), cenoura, vagem, abobrinha, chuchu, repolho, brócolis e couve-flor e servi-los com um fio de azeite. Existem panelas próprias para cozinhar no vapor, mas dá para improvisar a técnica com um escorredor de macarrão ou uma peneira de alumínio sobre uma panela com água fervente.“Se preferir cozinhar vegetais em água, deixe o mínimo de tempo possível, para que os nutrientes não se percam”, sugere Patrícia. À noite, uma boa pedida pode ser uma sopa de vegetais com músculo ou outra carne cozida na mesma água, que deve ser aproveitada no preparo. Utilizar o líquido do cozimento de hortaliças para preparar outros pratos, como o arroz e o macarrão, também é ótima alternativa, pois enriquece de nutrientes a comida.

E por falar nesses dois alimentos queridos da garotada, eles podem ser um excelente veículo para a ingestão de verduras e legumes. Substitua o molho vermelho da macarronada por um refogado de tomate e outros vegetais picados. Use pouco óleo para refogar. A mistura também pode ser adicionada ao arroz ou servir de recheio para panquecas e tortas. “Pratos mais coloridos são atraentes e saudáveis. A criança também come com os olhos”, diz a professora da UFRJ. Outra ideia simples e original é acrescentar pedaços de vegetais à farofa. Gradualmente, vá introduzindo refogados de um único vegetal, por exemplo, de abobrinha ou de chuchu, num cantinho do prato. Utilize temperos naturais, como alho, cebola e cheiro-verde.
Carnes saborosas

Fontes de proteína, ferro e outros minerais, além de vitaminas e aminoácidos, as carnes devem fazer parte do prato do seu filho, tanto no almoço quanto no jantar.

Segundo a especialista Patricia Padilha, todas as carnes devem ser consumidas pelas crianças após cozidas, assadas ou grelhadas, sempre bem passadas, e nunca cruas. “Existe o risco de contrair doenças, e o melhor é que elas sejam mesmo preparadas no fogo de maneiras variadas, para não enjoar”, justifica.

Procure conhecer a procedência dos alimentos antes de comprá-los.Os assados, sejam de carne branca ou vermelha, podem ser acompanhados de alimentos saudáveis como os vegetais, que devem ser acomodados ainda crus na assadeira. Tape o vasilhame com papel alumínio para não ressecar a iguaria. Outra forma de preparar a carne vermelha é usar a panela de pressão, que deixa o alimento bem macio.

Pique a peça em cubinhos e tempere. “Para a carne ganhar um sabor especial, forre a panela com pedaços de alimentos saudáveis do tipo: cenoura, salsinha e cebolas. Mas, ao final, despreze esses ingredientes.

“”Eles absorvem toda a gordura da carne” Aliás, prefira sempre os cortes magros, que são mais saudáveis.Para grelhar filés de peixe, frango ou boi, use uma pequena quantia de azeite de oliva.

Esse modo de preparo é sempre a melhor alternativa à fritura em imersão, que pode ser uma delícia, mas não é recomendada e deve ser feita apenas eventualmente.
Qualquer que seja a forma de preparo escolhida – cozida, assada, grelhada ou refogada -, abuse de temperos naturais e não use condimentos industrializados, como caldos em tablete ou preparados em pó, que contêm excesso de sódio e glutamato monossódico. Prefira temperar com alho, cebola, orégano, salsinha, cebolinha e coentro. 
E o que mais sua criatividade permitir e seu filho aprovar!
Então pessoal o que acharam das dicas para preparar alimentos saudáveis para seus filhos?

Beijinhos e um ótimo final de semana!!!!

Compartilhe este post
Pin It

Esterilizador de mamadeiras e chupetas

Aprenda como limpar e a usar o esterilizador de mamadeiras e chupetas 


Olá mamãe e papais de plantão!!!

Hoje vamos falar sobre a importância de limpar e esterilizar as mamadeiras e chupetas de forma correta.
Esterilizar é fundamental para destruir todo tipo de bactérias que podem ficar no local e isso é importantíssimo para a saúde dos bebês, já que eles ainda não têm imunidade suficiente para combater esses “bichinhos”.
Hoje em dia eu não esterilizo mais as coisas dos meu pequeno mas, até quase o 1 ano e meio eu fazia esse ritual foi diário e fundamental! 
Neste post, vou ajudar a esclarecer as formas de esterilização e dar algumas dicas com relação à limpeza desses objetos.
E vocês: o que usam para limpar e por quanto tempo esterilizaram as mamadeiras e chupetas dos pequenos?
Vamos conferir as dicas???



Tipos de esterilização:


Esterilizador a vapor para microondas:
Esse foi o que usei com o Rafael e AMEI!! 

Achei superprático e simples de usar! 
Basta colocar água até a marca indicada, inserir os objetos já limpos e desmontados e colocar por 6 minutos no microondas! 

Se o esterilizador for mantido fechado, o conteúdo fica esterilizado por 24 horas!

esterilizador
esse modelo é igual o meu


É importante lembrar de checar o tamanho do seu microondas e do esterilizador antes de comprá-lo, para não ter a ingrata surpresa dele não caber!
Esterilizador a vapor de tomada:

Esterilizador a vapor de tomada




Nunca usei esse modelo, mas é um produto excelente para se ter em casa!
Você pode colocar no banheiro do quarto e deixar junto com um detergente e esponja, na pia do banheiro. Assim, quando a criança mamar de madrugada você não precisa ir até  a cozinha para esterilizar! 
Facilita bastante a vida das mamães!!

Esterilização a vapor na panela:

Para quem não quer comprar um esterilizador ou não pode comprar no momento, ou está em algum lugar que não tem, pode optar por uma esterilização manual!

Aquela feita pela nossa mãe rsrsrs que é também muito eficiente. 
Para fazer esta esterilização basta ter uma panela e água!

Esterilizando mamadeiras na panela

 

veja o passo a passo de como usar um esterilizador de mamadeiras com panela e água:

1) Lave os objetos separadamente (como faria se fosse colocar nos esterilizadores).

2) Encha uma panela com água e ferva por aproximadamente 5 minutos.

3) Em seguida, mergulhe os utensílios na água fervente e deixe aquecendo por mais 10 a 15 minutos.

4) Retire os objetos ainda quentes com uma pinça apropriada e deixe-os secar naturalmente.

Cuidado para não deixar tempo de mais, isso pode danificar as mamadeiras, minha irmã uma vez esqueceu a panela no fogo e chegou a derreter as mamadeiras (risos).

Qual a freqüência para se esterilizar as mamadeiras? 

Depois da mamada ou sempre que ela for utilizada com outros líquidos, como sucos e etc. O processo pode ser feito com duas, três ou até mais mamadeiras de uma só vez.

 
Espero que tenham gostado das dicas!!!
Beijinhos!!!
 

 

 

*Imagens retiradas da internet
 
Espero ter ajudado vocês!!
Beijinhos até a próxima!!!
Shairane Mello

Comentários
5
Compartilhe este post
Pin It

Dicas de segurança para deixar a casa mais segura para seu filho pequeno

Hoje o assunto é sobre  dicas de segurança em casa!!!
Quando nossos filhos começam a engatinhar pela casa, eles descobrem um mundo novo cheio de novidades e querem mexer em tuuuuuuuuuudo não é mesmo?!

O Rafael sempre foi uma criança muito curiosa e depois que descobriu que ele podia engatinhar e consequentemente caminhar por tudo sua curiosidade ficou ainda maior, tudo ele quer ver com a ponta dos dedinhos (risos)  e com essa curiosidade dele, não podemos descuidar nem por um minuto, para que não haja nenhum acidente.

Pensando nisso pesquisei na internet algumas dicas de segurança bem bacana que com certeza irão ajudar muitas pessoas que como eu tem um pequeno curioso e casa.
 dicas de segurança

dicas de segurança

Vejam só as dicas de segurança:
 
>> Recolha sempre brinquedos e outros objetos do chão.
>> Fixe os tapetes com fita adesiva dupla-face ou forro de borracha antiderrapante. 

>> Não deixe objetos nas escadas. 


>>Coloque portão de segurança no topo e embaixo da escada.
>>Instale dispositivos de segurança nas janelas.
>>Não coloque o berço ou outros móveis perto da janela.
>> Muito cuidado com miudezas, como moedas, grampos, pilhas, pregos e baterias. Pois podem causar engasgamento na criança.
>> Medicamentos e produtos de limpeza devem ficar sempre no alto, em armários bem fechados. Cuidado inclusive com produtos de uso tópico, como cremes e pomadas. Eles também podem provocar intoxicação.
>> Fios, sejam de persianas ou de eletrodomésticos, têm de medir menos do que 15 cm para evitar enforcamentos.
>>Instale protetores de tomadas e cantoneiras por toda casa e prefira móveis de cantos arredondados.
Então pessoal, o que acharam das dicas de segurança que eu mostrei hoje???
Você tem mais alguma dica que possa ajudar a deixar a casa segura para os pequenos??

Espero ter ajudado vocês!!
Beijinhos até a próxima!!!
Shairane Mello

Compartilhe este post
Pin It

Hoje quero falar sobre a fase em que a criança precisa deixar da chupeta.Para algumas crianças essa tarefa é bem tranquila, mas para outras crianças é bem difícil largar a chupeta.

Apesar da chupeta acalmar a criança, o uso prolongado pode provocar alterações como respiração bucal, problemas nos ossos e músculos da boca e na posição da língua e dos dentes. 

Mas muitos pais assim como eu mesma que sou marinheira de primeira viagem se perguntam quando devemos começar a tirar a chupeta?? E como devemos fazer para que as crianças deixem de usar a chupeta??

Confira algumas dicas largar a chupeta (bico) sem stress

 
CHUPETA
  
Quando tirar a chupeta??

Alguns especialistas defendem o uso da chupeta apenas até os seis primeiros meses de vida.
Outros, aceitam o uso até os 2 anos.
Depois disso, no entanto, a utilização é desencorajada.
Quanto mais nova for a criança for, mais fácil é acabar com o mau hábito.
 Ou observada ????
Para facilitar o processo, esteja atento ao que acalma seu filho: pode ser uma música, um colo, certa forma de conversar
Quanto mais conhecê-lo, maiores serão as chances de sucesso.
Como tirar ????
Para os bebês, a dica é substituir a chupeta gradualmente por outra peça ou atividade que supra o conforto e a segurança que ela oferece ao seu filho. 
Por exemplo: em vez de dar o objeto para acalmá-lo, tente conversar, cantar uma música, contar uma história, dar colo ou oferecer um paninho. 
Se ele tem o hábito de dormir com ela na boca, tire assim que pegar no sono, para evitar a sucção durante a noite inteira. 
E nada de pendurá-la na roupa da criança durante o dia, pois isso só incentiva o uso desnecessário. 
Ter mais de uma, de vários tipos e cores, uma para cada ocasião, também é desaconselhado pelos especialistas. 
E atenção: adiar a compra de uma chupeta nova pode desencorajar o uso, pois o bico desgastado é menos atrativo – só não dê caso o bico esteja “esfarelando”, pois é perigoso.
Se a criança já tiver mais de 2 anos e for capaz de compreender, converse e explique o que pode acontecer em decorrência do uso da chupeta (respirar mal, ter dentes tortos, apresentar dificuldade na mastigação etc.), ela costuma entender que não faz bem.

Além disso, combine de diminuir o uso gradativamente, um pouco menos a cada dia. Estabeleça que em lugares públicos, por exemplo, ou na casa dos parentes não deve ser usada. 
Depois, combine de usar só à noite, tirando a chupeta durante o dia, ou vice-versa. 
Tudo isso contribui para ela ir se acostumando com a ideia de que deve se separar do objeto.Assim como a mamadeira, a chupeta pode ser “doada” a um bebê que “precise” ou entregue ao Papai Noel, para ganhar um presente.“Mas é preciso cautela para não fazer um leilão. Trocar a chupeta por uma viagem para a Disney, por exemplo, não é o ideal. O presente deve ter a mesma função que a chupeta, ou seja, deve trazer conforto, segurança e calma. Pode ser um urso de pelúcia ou um travesseiro fofo”, sugere Rita Calegari, psicóloga da Rede de Hospitais São Camilo (SP).E cuidado para não tentar tirar a chupeta em um momento de instabilidade emocional da criança, como a chegada de um irmão ou a entrada na escola, pois será ainda mais difícil. Escolha uma fase da vida em que ela esteja tranquila e relaxada.
Quando pedir ajuda????Em geral, as crianças usam a chupeta como um consolo, um apoio emocional, até por volta dos 3 anos. As que estendem o uso até 5, 6, 7 anos, devem ter o contexto levado em conta: pode ser que essa criança seja mais sensível e tenha uma demanda afetiva maior que as demais. “Embora existam momentos mais propícios, cada criança é uma criança. Se ela for mais carente, acaba buscando na chupeta um alívio para os seus temores internos”, explica o psicólogo Armando Ribeiro, coordenador do programa de avaliação de estresse do Hospital Beneficência Portuguesa (SP). Se ela resiste muito a abandonar o acessório, pode ser preciso investigar as causas, com a ajuda de um profissional, para entender os motivos. “Às vezes, trata-se de um problema familiar velado, que não está claro para todo mundo”.Eu sei que nem sempre é fácil, cada criança reage de um jeito. Mas eu “Shairane” acho que nosso dever como pais ou responsável é pesquisar sobre o assunto e descobrir nessas pesquisa a melhor maneira para ajudar a criança a largar a chupeta sem traumatizar, tenho tentado com o Rafa aos poucos, conversei na escola dele e junto com as professoras estamos tendo grandes progressos.Converse com a escola ou a babá do seu filho para lhe ajudar com essa missão.


Beijinhos e um ótimo final de semana!!!!

Compartilhe este post
Pin It