Olá mamães, achei um assunto interessante é o Seeding já ouviram falar ou leram sobre o assunto? Até então não conhecia esse termo.

SEEDING

Crianças nascidas de cesárea têm imunidade mais baixa (Foto: Shutterstock)

O Seeding é um método que as mães passam fluidos vaginais em bebês nascidos por cesáreas para aumentar a imunidade.

E essa prática tem causado polêmica entre as mães, principalmente em alguns países da Europa e na Austrália. Será que funciona?

Um novo hábito tem dado o que falar entre as mães: o “seedind” (ou “semeadura”, em português). De acordo com informações publicadas em diversos veículos de comunicação principalmente no Reino Unido e na Austrália, mulheres que tiveram seus bebês por cesarianas passam fluidos vaginais na boca, no rosto e no corpo dos seus recém-nascidos.

A prática seria uma tentativa de aumentar a imunidade dos bebês nascidos de cesariana, já que estudos indicam que crianças nascidas em partos normais têm maior resistência a algumas doenças, devido ao contato com a flora bacteriana do canal vaginal da mãe, durante a passagem.

Para Maria Glória Dominguez, professora associada em medicina na New York University, que lidera uma pesquisa sobre o assunto, a tendência tem mostrado resultados positivos. As conclusões do estudo ainda não foram oficialmente publicadas, mas a professora  garante que há aumento da imunidade, embora não se equipare aos níveis observados entre os bebês nascidos de parto normal.

Sobre a técnica do  Seeding

A técnica, chamada de semeadura, consiste em pegar um pedaço de gaze embebida em soro fisiológico estéril, dobrá-la como um tampão e inseri-la na vagina da mãe.

Após uma hora, imediatamente antes do parto, a gaze deve ser retirada e colocada em um recipiente estéril. Assim que o bebê nascer, os fluidos devem ser aplicados na boca, face e posteriormente no corpo da criança.

“Realmente, tem se notado que a via de parto pode ter diversas repercussões durante a infância e até mesmo na vida adulta. Uma delas, justamente, é a passagem do feto pelo canal de parto. Estudos mostram que este contato com as bactérias da secreção vaginal ajuda na formação do sistema imunológico e que, consequentemente, crianças que nascem via cesárea estariam mais predispostas a ter alergias, doenças respiratórias e com componente autoimune, como a diabetes tipo 1. Estes estudos só mostram ainda mais a importância do parto vaginal, que deve ser cada vez mais encorajado”, explica o especialista. Um ponto importante é ressaltado pelo médico: “Não existem provas de que passar a secreção vaginal nos recém-nascidos que nasceram de cesárea tenha o mesmo efeito e que isto não possa ser prejudicial para o bebê”. Wagner Hernandez, diretor do Centro Obstétrico do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

E ai mamães o que acharam da técnica vocês fariam ?

Fonte: Crescer