Eu aceito ser mãe para sempre

Eu aceito ser mãe

EU ACEITO

Ser mãe

Eu aceito …

…Quando aceitei a maternidade em minha vida, aceitei dormir pouco e mesmo dormindo pouco,

ter a mente sempre ligada.

Ter restos de comida, fruta, leite, iogurte e gofo nas minhas roupas, sem me importar onde eu esteja.

Ter sempre companhia, onde quer que eu vá.

Carregar carrinho de bebê, bolsa cheia de roupinhas e coisinhas de bebê.

Aceitar amamentar você sempre que precisar e quiser.

Falar pouco com as amigas mesmo por telefone, por que preciso cuidar de você

Que meu assunto principal seja sobre você e o que te envolve, como foi sua noite, se teve cólicas,

se seu dentinho já está nascendo, ou para que escola você vai.

Aceito ter uma casa bagunça com decorações de brinquedos espalhados pela casa

Comer comida depois que todos já comeram e com pressa.

Sorrir sempre mesmo sem motivos apenas por olhar você.

Inventar músicas de ninar com seu nome para te fazer dormir.

Me torno fã de desenhos animados só para te acompanhar enfrente a tv, mesmo sendo repetidos.

Concordo em aturar aquelas mães chatas, só para você brincar com o filho dela.

Troco qualquer passeio e diversão por idas ao parquinho brincar de balanço e voltas de bicicleta.

Aceito sempre manter meu amor em primeiro lugar e paciência ao vê suas birras no shopping ou supermercado

por eu te negar um brinquedo.

Supero o cansaço só para te alegrar com minhas presença nas suas brincadeiras.

Te acalentar quando você cair, ou chorar sem motivo.

Te amar sempre e para sempre seja qual for as circunstâncias.

Sim, eu aceito ser mãe e abrir mão de tudo isso e muito mais, simplesmente pra ter você

em meus braços.

Só para ter o prazer de ser Mãe, a missão mais linda que sempre almejei.

Dedico para meus amores Isabelle e Gabriele.bjs

Inspiração do texto ORIGINAL : Mãe de Família


Comentários
1
Compartilhe este post
Pin It
Ser mãe nos tempos de hoje não é nada fácil, muitas cobranças, diversas funções simultâneas, seja elas entre trabalhos domésticos, vida profissional, criação de filhos, e estudos. Se antes, no tempo de nossas avós, não existiam as fraldas descartáveis ou papinhas prontas, hoje temos uma pressão cultural sobre as múltiplas facetas da identidade feminina. Na realidade  o que nos rodeia agora é muito mais complexa, e com isso nossas cobranças também aumentaram.
Educar filhos nunca foi tarefa fácil nem antes muito menos agora mais de certa maneira antes essa cobrança não existia de uma maneira tão pesada que é levar isso nos ombros. Quando eu não tinha filhos queria ser  mãe de três, casa cheia, ter crianças pela casa pra lá e pra cá, quando a Isa nasceu, eu vi que a maternidade é maravilhosa, mas com o cansaço e correria do dia a dia  também se torna um aprendizado e isso me levou a refletir como é ser mãe.

Ser mãe nos dias de hoje é:

– É ter uma vida profissional, mas também querer muito ficar com as crianças em casa, viver esse conflito e buscar uma solução na medida para a família.
– É viver correndo para um lado e para outro, mas não usar isso como desculpa para ler uma história para o filho mesmo cansada depois de um dia de trabalho ou faxinaço em casa.
– É gastar quase todo o salário com roupas e brinquedos para as crianças, quando só foi na rua para cobrar aquilo que estava faltando.
– É ter um, ter três, ter cinco e ainda se preocupar em fazer cada lacinho das lembrancinhas de maternidade.
– É se informar sempre para saber o que tem de novo na hora de cuidar da saúde dos filhos e para educá-los da melhor maneira possível.
 photo SAM_7512_zps3ew2fpzz.jpg

As diferenças entre ser mãe hoje e ter sido outrora certamente são infinitas. Se hoje é melhor ou pior, não tem mais importância. Uma coisa é certa: tanto outrora quanto atualmente num ponto elas são iguais: na alegria de ser mãe, no afeto, na dedicação e na ternura que demonstram por seus filhos. E que mesmo depois de adultos terão sempre o colinho da mamãe.

Compartilhe este post
Pin It