O desfralde é um assunto delicado para algumas mães, pois
tem mães que não tiveram problemas com isso, sendo um processo fácil e rápido e
já para outras complicado,  difícil e a
longo prazo.
Comecei a colocar a Gabi de calcinha e ensinar a fazer xixi
no banheiro ou no peniquinho mais notei que ela ainda com seus 18 meses não estava
preparada, esse é um caminho longo que teremos de percorrer,e sei que com
paciência e amor vamos consegui.Para  me
ajudar nessa caminhada venho seguindo algumas dicas. 
 photo desfralde_zps0d22543d.jpg
Cito aqui alguns erros que é cometidos na hora do desfralde
1-Não se apresse.
Esse é um dos erros mais comuns pois é importante que estejamos
ligados aos sinais que a criança emite, já que não há uma idade específica para
o desfralde.
Se a criança já anda
Espere que seu filho demonstre incômodo com a fralda suja
Consegue ficar sentado e que tenha paciência para esperar no
penico ou vaso
 Antecipar o momento
certo para o desfralde pode causar frustração na criança.
2) Não Criticar
 Ter paciência é muito
importante pois no desfralde seu filho pode deixar escapar xixi ou cocô nos
piores lugares como na cama, tapete e o estrago pode ser grande então manter a
calma é essencial.E lembre-se que uma repreensão pode deixar a criança insegura
ficando com medo trazendo assim complicações. Há casos em que o temor do penico
faz com que segure as fezes.
3) Sem comparações
Ninguém gosta de comparações, e isso inclui a criança, cada
criança tem seu tempo e no tempo dela ela o fará. Esqueça os outros ou o irmão,
cada pessoa é única.
4) Não Desistir
É necessário nunca desistir, ter paciência,
dedicação e esforço, tanto dos pais quanto da criança.Só por que é difícil, não
quer dizer que não vai dá certo e sempre que seu filho dê sinais recomece  tudo de novo, nada de comodismo, não hesite
em introduzir os novos hábitos.  O
desfralde tem duas etapas a diurna e a noturna,claro que, à noite, o prazo para
dar adeus às fraldas será mais lento. Mas é importante ter bom senso, depois do
desfralde diurno ai sim começa a noturna.

 photo desfralde1_zps2e87ff9a.jpg

Para um bom Desfralde

Conversar com o filho
antes de começar o desfralde, manter a parte lúdica, agradável e natural, com
livros e contar histórias enquanto seu filho está sentado no vaso sanitário ou
no penico. Comprar cuecas ou calcinhas. Você precisa ser compreensivo e dar
força à criança.
Quando ocorrer parabenizar a criança pelo ocorrido no local
certo.
Boa sorte !

Compartilhe este post
Pin It
 Quando eu tinha uns 10 anos eu tive gagueira toda vez que eu ficava nervosa, não conseguia me expressar ou explicar algo, quando ficava gaguejando, o nervosismo era tanto que eu ficava muito aborrecida, o tempo foi passando e a gagueira ficando pra trás,   nunca fui a fundo nesse assunto, mas ontem a noite esse assunto me veio a mente.
Quando a Isa nasceu sempre observei se iria acontecer o mesmo com ela se ela ficasse nervosa graças a Deus tudo normal e com a Gabi venho fazendo o mesmo processo de observação, mas afinal de contas o que é gagueira, e por que isso acontece em busca de algumas respostas trouxe algumas informações:
O que é Gagueira?
É um distúrbio da fala onde os sons, sílabas ou palavras são repetidas ou duram mais do que o normal. Esses problemas provocam uma quebra no fluxo da fala (chamada disfluência).

Causas

Cerca de 5% das crianças(1 em cada 20 crianças)entre 2 e 5 anos de idade vai desenvolver algum tipo de gagueira durante a infância. Pode durar de várias semanas até vários anos.
Para um pequeno número de crianças (menos de 1%), não desaparece e pode piorar. 
Tende a passar de pai para filho. 
Também há evidências de que pode ser resultado de algumas lesões cerebrais, tais como derrame ou lesões cerebrais traumáticas.
Pode ser causada por trauma emocional (chamada gagueira psicogênica).
É mais comum em meninos que em meninas. Ela também tende a persistir durante a idade adulta com mais frequência em homens do que em mulheres.  

Tratamento de Gagueira

Não há um melhor tratamento para gagueira. A maioria dos casos iniciais tem curta duração e se resolve por si só.

A fonoaudiologia pode ser útil se:

A gagueira dura de 3 a 6 meses ou o “bloqueio” da fala dura vários segundos.
A criança parece estar se esforçando quando gagueja ou fica envergonhada
Há histórico familiar de gagueira
A fonoaudiologia pode ajudar a tornar o discurso mais fluente ou tranquilo e pode ajudar a criança a se sentir melhor a respeito da gagueira.

 photo 75e08e4c-ea7e-43aa-b33c-8509fa4cdec5_zps8cdaf62e.jpg

Os pais são incentivados a:

Evitar expressar muita preocupação com o problema, que pode realmente piorá, fazendo com que a criança fique mais consciente da situação.
Evitar situações sociais estressantes sempre que possível
Ouvir pacientemente a criança, fazer contato visual, não interromper e demonstrar amor e aceitação. Evitar terminar as frases para ela.
Dispor de tempo para conversar

Conversar abertamente sobre a gagueira quando a criança toca no assunto, fazendo-a saber, que você compreende sua frustração
Conversar com o fonoaudiólogo sobre quando corrigir a gagueira.
Prevenção
Não há maneira conhecida de prevenir a gagueira.


Compartilhe este post
Pin It
beijar a boca do bebê
Entrei num dilema aqui em casa, beijar ou não a boca dos bebês, pois beijar é um ato normal e cotidiano que realizamos muitas vezes durante o dia para saudar um conhecido, para nos despedirmos de nosso esposo antes de ir trabalhar, como cura para uma ferida de uma criança ou como mostra de carinho. Costumamos dar beijos no rosto e às vezes chega até ser uma expressão tão rápida e quase banal que os nossos lábios não conseguem tocar a pele da outra pessoa. Mas há outros beijos que damos na boca, normalmente no nosso esposo e em muitos casos nos nossos filhos. O que você acha de beijar a boca dos bebês?

Por que não deveríamos beijar os bebês na boca?

Beijo na boca dos bebês. Sim ou não?

Beijar na boca dos nossos filhos é um ato muito comum em muitas famílias, um costume que acontece de forma natural, como quem dá um beijo no rosto.li na net que pode ocorrer de o resfriado serem passado de um para o outro sistematicamente, durante um duro inverno ai deve se tomar hábitos mais assépticos.

Essas são as teorias contra o beijo na boca das crianças:

– A razão principal de quem acredita não ser correto, é médica: creem que é um ato que pode transmitir doenças ao bebê tais como gripe, resfriado ou mais graves como a mononucleose.
– Para outras pessoas é inaceitável dar um beijo na boca de uma criança, ainda que seja seu filho, já que acreditam que está relacionado com uma “conduta sexual”, reservada apenas para casais.
– À medida que as crianças vão crescendo não é correto continuar com o costume, já que por um lado poderia ser objeto de gozações na escola ou a criança poderia confundir esse costume e tentar repetir com seus amigos.

Essa é a teoria principal a favor de beijar o bebê na boca:

– É um ato de carinho e amor sem nenhuma conotação, que cria um vínculo mais próximo entre pais e filhos. Não tem nenhuma conotação sexual ou seja, só é a expressão do amor entre pais e filhos. Abraçar e beijar crianças é normal para um bom desenvolvimento emocional.

E você, o que acha?

Compartilhe este post
Pin It

Crosta Láctea Você Sabe O Que é ?

 photo Couro-cabeludo-ressecado1_zps079ae1b2.jpg
Crosta
láctea ou dermatite seborréica  são  “caspinhas” na cabeça do bebê são inofensivas.
Mas, como podem causar incômodo como coceiras e irritações são recomendadas
tratá-las o quanto antes.
Tanto a
Isa como a Gabi tiveram esse problema com 1 meses de vida. É muito comum que
ele surja em bebês recém-nascidos e até os 3 anos de idade. Não é contagioso e
nem se produz por falta de higiene.
“A
crosta láctea, também conhecida por dermatite seborréica afeta o couro cabeludo
dos bebês. É uma afecção comum da pele e do couro cabeludo que se apresenta
quando as glândulas sebáceas produzem grande secreção de gordura, causando
escamas, crostas ou caspas brancas meio amareladas, nas áreas mais gordurosas
da cabeça do bebê.”
O
tratamento é super simples. Confira:
– 30
minutos antes de lavar a cabeça do bebê, aplique óleo mineral vende na farmácia
no couro cabeludo com algodão e faça uma leve massagem para que as crostas
desgrudem. Se as crostas estiverem muito grossas, aplique 1 hora antes.

Durante a lavagem, pentei o cabelo do bebê com um pente de dentes suaves, em
todas as direções. Isso vai fazer com que as crostam saiam com mais facilidade.
É importante enxaguar bem a cabeça do bebê, para evitar qualquer resíduo de
produtos.
– Repita
esse procedimento até que as “caspinhas” desapareçam, o que geralmente ocorre
em poucos dias.
Caso não
haja melhora, consulte o pediatra para evitar possíveis complicações.
Beijos!


Compartilhe este post
Pin It