Ser mãe

Uma das tarefas mais difíceis do mundo é tornar-se mãe, e é também a mais satisfatória, pode ser meio contraditório, mas é assim mesmo que eu me sinto: satisfeita.

 Ser mãe é diferente de ter um filho

Desde o início da gravidez, a mulher passa por um misto de sentimentos que vai desde os desejos até as incertezas com relação às mudanças no seu corpo, desenvolvimento do seu bebê e à sua atuação como mãe e, acredite nada disso mudou na segunda gestação, o medo sempre vem, e com ele, vem o medo de errar.

 Com relação à segunda gestação, a única diferença que senti, foi a maturidade. A maturidade muda e muito e faz toda a diferença, sabemos lidar melhor com os cuidados com a alimentação, com os sentimentos, com o corpo, sabemos a importância do apoio de pessoas próximas, da família e dos amigos. Sentir-se segura é fundamental para compreender melhor nossa nova identidade e as mudanças que estão acontecendo ao nosso redor, passamos a cuidar melhor de nós. Este sentimento de segurança e amor será transmitido para o bebê e a gestante terá mais chances de viver uma gestação e maternidade tranquila.

Ser mãe é uma experiência única e individual e a mulher descobre que pode contar com a força de seu amor para lidar com todas as novas situações que farão parte da sua vida e, não importa o que eu escreva aqui, cada mulher passará por um sentimento único e sem igual e, é ai que está a magia de ser mãe, mesmo sendo todas mães, o momento será sempre único.

 Após o nascimento do bebê, não se preocupe em ser perfeita, viva a maternidade e a relação com seu filho plenamente. O mais importante é a qualidade da relação, o vínculo que se constrói entre mãe e filho. Cada mulher tem sua forma de lidar com a condição de ser mãe, e estar à vontade com esse mundo novo é o que vai te levar a ser uma mãe mais feliz.